• Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã - CPP

A Serviço do Evangelho. Igreja católica na Estância Turística de Tupã, Estado de São Paulo, situada na Região Pastoral II da Diocese de Marília



Conselho Paroquial de Pastoral - CPP

Desde o Concílio Vaticano II (1962-1965), a Igreja Católica assumiu um rosto novo. Ela foi definida como Povo de Deus. Insiste-se mais na dimensão da Igreja-comunhão. É o novo jeito de ser Igreja-família, Igreja-participação, Igreja-comunidade, Igreja-povo. Nela, todos os fiéis são co-responsáveis pela vida cristã e pela missão evangelizadora. Todos os batizados têm carismas ou dons, para serem postos a serviço da comunidade.

O CPP é a expressão organizacional da Igreja, que pretende ser mais participativa e comunitária. Quanto mais conselhos houver na Igreja, mais ela será participativa.

O CPP – Conselho Paroquial de Pastoral – é uma equipe, um grupo de pessoas, escolhidas pela comunidade dos fiéis, em Assembléia Paroquial e em comunhão com o pároco, provisionadas pelo bispo, que representam as comunidades, os ministérios, as pastorais e movimentos existentes na paróquia, e têm como missão o serviço da animação pastoral da paróquia. É um elo de ligação entre as pastorais e grupos na comunidade

Como em todos os níveis da Igreja, também o CPP se organiza segundo os princípios de unidade e diversidade. Na Igreja, o papa é responsável pela unidade, enquanto os bispos do mundo inteiro representam a diversidade. Na diocese, o bispo é responsável pela unidade, enquanto os padres, diáconos e lideranças leigas representam a diversidade de paróquias, pastorais, movimentos, tendências espirituais e teológicas. Na paróquia, o pároco é responsável pela unidade, enquanto os vigários paroquiais, as lideranças leigas e os coordenadores representam as forças vivas existentes na paróquia.

São membros do CPP: o pároco, os vigários paroquiais, os diáconos, o coordenador paroquial de cada pastoral, o coordenador paroquial de cada movimento, o coordenador paroquial de cada ministério, o articulador paroquial dos grupos de reflexão, o coordenador e outros representantes do CPC (Conselho de Pastoral da Comunidade, um ou dois representantes da CAEP (responsáveis pela administração e pelo dízimo).

Pessoas representativas da comunidade; que dêem testemunho de vida; de fé, sejam tementes a Deus; Pessoas abertas à pastoral e engajadas na comunidade; tenham visão de Igreja e queiram doar-se no serviço aos irmãos(as); Devem ter espiritualidade para superar as dificuldades; Pessoas servidoras que se habilitam a trabalhar em equipe...

O CPP tem como objetivo específico executar as decisões das assembléias; articular e animar toda a vida pastoral da paróquia; investir na formação de lideranças; propor iniciativas pastorais; opinar e decidir sobre as finanças e o patrimônio (despesas, compras e vendas, reformas, etc); resolver questões do dia-a-dia; ouvir a comunidade e encaminhar as soluções dos problemas.

O CPP tem a missão de garantir a vida de comunhão na paróquia.. Por isso, é responsável pela organização e articulação das pastorais, e pela espiritualidade e formação dos fiéis. Ao CPP cabe refletir, planejar, decidir, animar e revisar toda a ação pastoral da paróquia. Ele deve preparar, organizar e realizar as Assembléias Paroquiais de Pastoral, que são a instância mais importante da caminhada pastoral da paróquia. Ele encaminha a realização do Planejamento Paroquial de Pastoral. A ele cabe conhecer a realidade e seus desafios, julgá-la com os olhos da realidade e da Palavra de Deus, e estimular ações transformadoras que a tornem sinal do Reino de Deus.

Surgindo alguma dificuldade entre membros do CPP, é importante observar a lei do diálogo e do perdão. Dar exemplo de unidade. Colocar os conflitos na oração diante de Deus;. Ter posicionamento crítico e senso profético; Treinar a prática da correção fraterna; Viver a espiritualidade da comunhão; Experimentar o poder salvador e reconciliador da cruz; Por isso, ser sempre aberto, solidário, serviçal, fraterno.

A Bíblia Fala sobre os Conselhos: Êxodo 18,13-27: Moisés organiza o povo em grupos para melhor conduzir a convivência entre as pessoas e a sociedade. Números 11,24-30: O Senhor retira um pouco do espírito de Moisés e o reparte entre os setenta anciãos do povo. Marcos 3,13-19: Jesus forma o grupo dos Doze Apóstolos. Marcos 6,39-40: Jesus pede que a multidão seja formada em grupos de cem e de cinqüenta, para a distribuição dos pães. Atos 1,21-26: Pedro pede à comunidade para escolher o substituto de Judas, o traidor. Atos 15,6-29: os apóstolos e os anciãos de Jerusalém se reúnem em conselho para resolver sérios problemas da Igreja primitiva.

Enfim, toda a obra evangelizadora de Jesus Cristo foi feita na unidade com seus discípulos. Nas comunidades primitivas, tudo era comum entre os fiéis, também o trabalho da missão. Paulo deixa em cada comunidade um grupo de pessoas que continuava a sua obra evangelizadora.

Fonte: Cilto José Rosembach






Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã

História de São Pedro

Horários de Missas na Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã



São Pedro de Tupã


São Pedro de Tupã

São Pedro de Tupã

Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã - A Serviço do Evangelho. Igreja Católica em Tupã, São Paulo