• Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

  • Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

    Paróquia São Pedro de Tupã - A serviço do evangelho

Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã

A Serviço do Evangelho. Igreja católica na Estância Turística de Tupã, Estado de São Paulo, situada na Região Pastoral II da Diocese de Marília



História da Igreja São Pedro Apóstolo de Tupã

A história da paróquia de São Pedro Apóstolo se confunde com a história do município de Tupã. O fundador da cidade, Luiz de Souza Leão, escolheu São Pedro como padroeiro, por acaso. Segundo consta nos registros históricos da cidade, durante uma viagem a Marília, em março de 1934, o fundador encontrou Pedro Altenfelder, titular do cartório do segundo ofício naquele município. Em conversa com o amigo, Souza Leão percebeu que Tupã, já com cinco anos e em pleno desenvolvimento, ainda não tinha um padroeiro. Por sugestão do dono do cartório, o fundador decidiu dedicar a cidade a São Pedro. O oficial do cartório de Marília ainda se comprometeu em doar a imagem do padroeiro à cidade.

A imagem original, doada pelo amigo do fundador, acabou desaparecendo no mesmo ano em que chegou a Tupã. O fundador da cidade estimava a imagem e chegou a oferecer uma recompensa de R$ 5 mil cruzeiros, quantia alta na época, para a pessoa que a encontrasse. Ainda em 1934 foi construída a pequena igreja que deu lugar à atual matriz. A obra movimentou toda a cidade e gerou desentendimentos entre autoridades políticas e religiosas.

A capela foi elevada a paróquia em 30 de junho de 1936 por Dom Henrique César Fernandes Mourão, então bispo de Cafelândia, e teve o padre Gaspar Aguilar Cortês como primeiro vigário. O padre tomou posse em 29 de novembro de 1936 e permaneceu na paróquia até 2 de dezembro de 1938.

De 10 de dezembro de 1938 até 2 de janeiro de 1940, o padre Matias Michellizza conduziu os trabalhos pastorais da paróquia, até que em 20 de janeiro do mesmo ano foi nomeado o padre Carlos Golbach para dirigir a comunidade até 24 de setembro de 1942. Na mesma data assumiu o posto o padre José Leite Alves, que ficou na paróquia por cinco anos.

O Monsenhor Afonso Hafner foi o padre que mais tempo ficou à frente da igreja. Depois de tomar posse em 17 de abril de 1947, o Monsenhor Afonso acompanhou momentos importantes da comunidade. A igreja, por exemplo, não comportava mais o número de fiéis, devido ao crescimento da cidade. Assim, em março de 1954, com uma nova igreja já construída, demoliu-se a antiga que se encontrava dentro do novo templo. A inauguração da matriz ocorreu no dia 21 de março.

A cidade cresceu e a Paróquia de São Pedro foi sendo dividida para surgirem novas paróquias. Em 1955 parte de sua área foi destinada a instalação da paróquia Nossa Senhora Auxiliadora. Em 1958, outra parte foi desmembrada para o surgimento da paróquia Senhor Bom Jesus de Arco-Íris. Em 1962, mais um desmembramento deu origem à paróquia São Judas Tadeu.

O Monsenhor Afonso só deixou a paróquia com o seu falecimento em 25 de julho de 1970, sendo sucedido pelo padre Tito Marega. Posteriormente assumiram a paróquia os padres Nivaldo Resstel e Antônio Padula, que permaneceu até 2015, quando em 01 de fevereiro (domingo), aconteceu a posse do Pe. Carlos Roberto dos Santos, atual pároco, em missa presidida por Dom Luiz Antonio Cipolini, Bispo Diocesano de Marília, que atuamente conta também com o auxílio do Pe. Renan Gimenes Takizawa, como Vigário Paroquial.

A paróquia conta ainda com o trabalho de Congregação das Irmãs Pobres de Santa Catarina de Sena há mais de 42 anos. As religiosas, além de participarem da vida da paróquia, estão à frente do Lar Santo Antônio, entidade filantrópica beneficente que atende meninas (crianças e adolescentes), num trabalho de educação, amparo e promoção.

Em 1990 a paróquia foi desmembrada mais uma vez para o surgimento da paróquia São José. No mesmo ano deu-se início à construção do Cepat (Centro de Pastoral de Tupã), em 1998, a paróquia se mobilizou para construir o Centro de Convivência “Monsenhor Afonso Hafner” e recentemente a paróquia está mobilizada, novamente, realizando a Restauração da Matriz São Pedro Apóstolo, que se encontra em andamento.

(extraído da revista do Jubileu, edição comemorativa ao Jubileu de ouro da Diocese de Marília – 1952/2002), com o acréscimo de atualizações.






Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã

História de São Pedro

Horários de Missas na Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã



São Pedro de Tupã


São Pedro de Tupã

São Pedro de Tupã

Paróquia São Pedro Apóstolo de Tupã - A Serviço do Evangelho. Igreja Católica em Tupã, São Paulo